mesa livre para a vida

não se descreve o viver. para quê tentar?

19 dezembro 2006

sinais

Daniel Carl Larusso


tira depressa a luz que tinhas na janela

fecha as portas de madeira para que não

te vejam nem a sombra pelos vidros

varre antes as pegadas de terra

que deixaste no tapete de entrada

vai sentar-te no escuro. manda calar o cão.


não há verdade. há uma gama de verdades .

parecidas ou iguais


e se ficares assim quieta. calada

no recanto da casa sossegada

todos passarão de largo sem te ver.

depois? - depois é a tarefa lenta de esquecer.


3 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial